Boletim Municipal

2016-12-29-capa-do-boletim-municipal-03

Eventos Municipais

ver mais [+]

Outros Eventos


2009-log-010-jfm-mft-brsFREGUESIA DE MONFORTE

A presença humana nesta freguesia remonta ao período neolítico, através da presença de várias antas nos atuais limites administrativos.

Diversos autores afirmam que terá sido um pequeno “opidium” durante a época romana.Foi conquistada pela primeira vez aos muçulmanos no ano de 1139 por D. Afonso Henriques, aquando da sua ofensiva contudo, voltou para a posse dos muçulmanos pouco tempo depois, tornando-se uma zona muito desabitada (praticamente erma) e destruída pela guerra.

Em data ainda incerta, é reconquistada a sua posse. Deste modo, D. Afonso III no ano de 1257 recuperou-a e concedeu-lhe Carta de Foral concedendo amplos privilégios e regalias aos seus moradores e habitantes como forma de fixar a população.
Em 1281, o Rei D. Dinis doou a posse da vila de Monforte a sua filha D. Isabel como dote de casamento juntamente com as vilas de Óbidos, Porto de Mós, Sintra, etc.

Castelo-Torreao-MonfortePor sua vez, cerca do ano de 1309 D. Dinis ordenou a construção do Castelo de Monforte, provavelmente sobre, uma fortificação primitiva. Foi edificada no contexto de uma primeira linha de fortalezas que defendia a fronteira portuguesa desta região no sentido Norte – Sul, reunindo os seguintes castelos: Arronches, Portalegre, Marvão, Alegrete, Castelo de Vide, Vila Viçosa, Borba, Veiros, Alandroal, etc.

O primeiro e único registo gráfico que conhecemos atualmente da fortaleza da vila de Monforte data dos começos do século XVI, (1520-1530) através do desenho realizado por Duarte d’ Armas, integrado na excelente obra, o denominado Livro das Fortalezas, a pedido do Monarca D. Manuel I.

Através deste testemunho iconográfico é-nos possível identificar quem foi, provavelmente, o principal responsável pela construção desta fortaleza, através da inscrição que está numa das faces laterais do castelo onde se lê a seguinte designação “Gonçallo d’ Aguiar”.

D. Pedro I no ano de 1357 entregou este castelo a um seu vassalo de nome Ayres Affonso.

Em 1358, o mesmo monarca confirmou amplos privilégios ao concelho e homens de Monforte.

No período da crise de 1383-1835, a vila de Monforte tomou o partido da fação pró – castela, resistindo ao cerco de D. Nuno Alvares Pereira logo após a Batalha dos Atoleiros, aquando da romagem do condestável em direção ao Assumar.

Apesar desta posição anti – nacionalista, D. João e seus filhos D. Duarte e D. Afonso V confirmaram os anteriores privilégios aos habitantes e moradores da vila e termo de Monforte.

D. Afonso V no ano de 1445 concedeu a posse da alcaidaria do castelo da vila de Monforte a D. Fernando com todas suas rendas e direitos.

Por sua vez, em 1455, a posse da vila passou para as mãos da poderosa Casa Senhorial “Casa de Bragança” através da doação de D. Afonso V ao Conde de Arraiolos.

Esta posse foi confirmada a seu filho no ano de 1463 o Conde de Guimarães D. Fernando.
Por sua vez, no ano de 1476 D. Afonso V, concedeu a doação da vila de Monforte e seu castelo com todas as suas rendas e jurisdições ao Duque de Guimarães.

Em 1483 D. João II retira a posse da vila de Monforte ao Duque de Bragança, fazendo-a regressar à posse da coroa, concedendo simultaneamente amplo privilégios aos seus moradores.

Pelo contrário, D. Manuel I faz regressar a posse desta vila às Casas de Bragança através da carta de doação ao Duque de Bragança D. Jaime, no ano de 1501, concedeu-lhe o castelo da vila com rodos os seus direitos e rendas.

Igreja-da-Madalena-MonforteA partir desta data nunca mais a Casa de Bragança deixou possuir a posse administrativa e judicial da vila de Monforte, incluindo a posse das igrejas paroquiais que existiam na vila.

D. Manuel I, no contexto da reforma dos antigos forais medievais, concedeu uma nova carta de foral à vila e termo de Monforte no ano de 1512.

O século XVI assistiu à fundação de um importante mosteiro feminino denominado “Mosteiro do Bom Jesus” da vila de Monforte, fundado entre 1515 e 1520 pelo padre Fernão Zebreyro Moutoso que, ao longo da sua existência foi fundamental na constituição da morfologia urbana desta vila, e sua posterior transformação. Foi ainda durante este século cerca de 1524 que, surgiu um novo edifício de beneficência e assistência, ou seja, o Hospital da Santa Casa da Misericórdia da vila de Monforte, localizado no interior das muralhas; junto à igreja Matriz ou de N.ª Senhora Maria da Graça.

 




SIGA-NOS

FacebookTwitterRSS Feed

Parceiros Institucionais na Web

Icone-jfmIcone-jfalogo-agrupescolalogo-bvmlogo-portalegredigitallogo-cimaalogo-areanatejo
Icone-acraIcone-acrbalogo-asajlogo-btt-muachoslogo-bike-teamlogo-monforquadlogo-caam
logo-gfmlogo-montefumeiro
 
 
 
 
 
logo-torre-de-palmalogo-fertipradologo-carolaeborralhologo-Torredefradelogo-limamayer
logo-monforqueijologo-monte-do-cabecologo-quintadosamarelosIcone-Perdigao
 
© 2012 Município de Monforte Todos os Direitos Reservados